domingo, julho 24, 2005

dívidas que se devem mesmo!

...não sei se encerrei pa férias, se para balanço! Sei (e sabem os ke me lêem) ke não tenho escrrito nada... ou me desiludi disto, ou estou cansado, ou estou farto, ou estou a ser vencido pela histeria ke reina pá i, ou, simplesmente, não tenho tido nada pa dizer!
O mais certo, conhecendo-me, é não ter memo nada pa dizer. É ter percebido ke a única coisa ke há a fazer é memo desempenhar as minhas funções o + competentemente ke eu seja capaz, é borrifar-me pós outros e realizar os meus sonhos... é ke com a idade ke tenho começa a ficar tarde pa eu não me pôr a exercer o direito de ser feliz!
Agradeço algumas (poucas comparadas com 1000) preocupações pla "paragem" ke têm chegado ao meu email... uma coisa eu garanto: é ke tenho continuado a ler (os ke me merecem alguma consideração) e a passear-me pelos blogs existentes... sou dakeles ke não desistem: posso é calar-me!
Pode ser ke depois de férias venha com vontade de dizer coisas!
Bom descanso (e merecido) pa todos e todas!

terça-feira, junho 28, 2005

Somos bons a conceber, piores a executar, péssimos a avaliar e a prestar contas.

... a questão não estará em quem pisa o risco ou em quem anda entre riscos. A questão pôr-se-á em quem pisa o risco, angelicamente convencido de estar a dar lugar para outros passarem... ou seja: nem dentro, nem fora e ainda por cima atrapalha!

segunda-feira, maio 30, 2005

... a caminho da "califórnia"...

... amanhã de corropio pá capital pa tentar defender uma tese (no dia seguinte): Natália Correia. Poesia e Natureza ou da Concórdia das Coisas. Vai ser na 4ª, às 15:00H... rezem por mim ou cantem por mim ou façam qualquer outra coisa!... depois fico a refazer-me da "defesa" uns dias no Algarve! Isto de ser trabalhador estudante cansa! É pena é o meu País não ter contribuído um chavo pá minha valorização profissional... pelo contrário: se quis "reciclar-me" tive que viver do ar durante um ano e no outro de gastar 120 contos por mês pa ir a lisboa ter aulas... mas agora vou vingar-me! Vou passar a receber um ordenado compatível com o meu desejo de saber mais: ligeiramente menos do que recebia dantes!!! quando apenas era o licenciado do costume! Tá certo! Temos que ser patriotas... Quando voltar vou cumprir à risca o meu dever: ensinar os meus alunos a cantarem o hino e a compreenderem a sua letra! Bem hajam... porque eu... nem eu sei dizer!
Fiquem bem! A vida continua! (não sei como, mas continua!)

domingo, maio 15, 2005

excertos da escrita de um "presidente"... (da gestão)

(...) No fim coloco a questão que é pertinente depois de tudo isto: é necessário o Conselho Executivo ser fiscalizado? Ou é a minha ignorância de principiante que está aqui patente?! Mas os Conselhos Executivos não são dedicados à sua Escola? Mas não servem para servir a Comunidade Escolar? Ou um Conselho Executivo não é suficientemente idóneo para não se servir do poder? Então para que existem os Conselhos Executivos? Porque (!!!) são necessários uns quantos estúpidos para tratarem de questões administrativas? Para isso está lá a Chefe de Serviços Administrativos! Assim não era preciso o Conselho Executivo! Ou o Conselho Executivo está pa controlar/fiscalizar o Serviço Administrativo? Então os Pais estão pa fiscalizar os Professores! E quem fiscaliza os Pais?! Por amor de deus! Se é esta a lógica então não quero viver neste País de Fiscalizações!!!
(...) Faz-me lembrar quando entrámos para o Conselho Executivo: o controle do controlo era tão grande que a quantidade de documentos de uma mesma coisa chegava a ser em quadruplicado!
Que diabo! É assim que queremos viver?!
Mas então pa que é que inventaram esta coisa toda da Democracia se não se reconhece legitimidade ao que se legitima?... Ou não existe coragem para se dizerem e fazerem as coisas?! Eu, por mim, se não tivesse sido legitimado por uma votação legítima, mesmo não existindo mais lista nenhuma, tinha-me negado a pôr lá os pés! Isso posso garantir-vos!!!
(... mas talvez tenha que engolir que se me despedissem não ia passar fome e viveria muito melhor: passava a estar legitimado para viver dos rendimentos!... percebo que nem todos tenham a mesma “coragem”)… Nunca me passaria pela cabeça “servir-me” do lugar! Outro dia disseram-me em tom crítico (... e foi um elogio!): “tu tratas indiscriminadamente os teus colegas!”
Fiquei feliz! Queria dizer que eu não tinha mudado só porque, agora, era presidente! Queria dizer que eu continuava a dizer o que sentia! Contra ou a favor dos meus amigos!
Afinal, tenho que redizer o que disse quanto ao servir-me do lugar: uso-o para me dar felicidade!... humano, demasiado humano ou: ninguém é sem ser vizinho!

... a um certo desafio

De que lado penso a Escola? Creio que, em primeiro lugar, a penso sempre do lado do geral e depois do particular. Procuro analisar para depois sintetizar... Ou seja, primeiro o global, depois o particular. Quando tenho uma ideia para o meu entendimento de uma Escola melhor só depois penso nas implicações e só aí tento coaduná-la aos diversos interesses (do lado da gestão, do ponto de vista dos Professores, do lado dos alunos, do lado do pessoal…). Será isto calculismo? Manipulação? Às vezes, parece-me que sim… costumo dizer que não conheço outra maneira mais eficaz do que esta.

PS - ... tá a ver como cumpro o que prometo?!

domingo, maio 01, 2005

de férias... interrupção faseada!

Há uns tempos que me andava a sentir com coisas verdes a crecerem-me por entre os dedos...
Há uns tempos que andava a precisar de descansar...
Há uns tempos que tinha esta interrupção planeada...

Volto daqui a uns tempos com coisas pa dizer!
Volto sempre, regularmente, a "bisbilhotar" na quilo que os amigos escrevem!

segunda-feira, abril 25, 2005

O meu pai nunca me levou ao Portugal dos Pequeninos mas levou-me (muitas vezes!!!) às Portas da Cidade!... ou da gestão!

... alguém afirmou que nunca conheceu nenhum Presidente de Conselho Executivo de Escola que fosse humilde!
Sou Presidente de um CE que se orgulha de o ser!
Tenho orgulho (derivado das muitas incertezas que tenho sempre) quando consigo alguma coisa mais para a escola,
tenho (sinto) orgulho quando consigo que um dos meus colegas (professores) se questione sobre o panorama de notas de uma turma...
tenho orgulho quando consigo (depois de muitas "guerras") que os alunos da escola se sintam mais autónomos e mais capazes de fazerem coisas por si, quando me param nos corredores para me dizerem o que pensam estar mal, quando me tratam por eliseu (porque é este o meu nome), quando se "atiram" a mim e me fazem recuar numa medida que parecia boa...
tenho orgulho quando os funcionários da escola são levados a tratar as coisas como se fossem as suas próprias, quando me "temem" por chamá-los à troca da culpabilização pela responsabilização...
tenho orgulho quando certos colegas me chamam à atenção para um qualquer acto meu mais expansivo (sou impulsivo e não aguento nada cá dentro!)...
tenho orgulho quando acuso, na Assembleia de Escola, no Conselho Pedagógico a inércia existente ou a mania de não tratar as questões para as quais aqueles órgãos existem!
... enfim, tenho orgulho de ter orgulho quando levo a fazer coisas boas (as coisas boas são as que são para o bem comum)! Que querem?! O meu pai nunca me levou ao Portugal dos Pequeninos mas levou-me (muitas vezes!!!) às Portas da Cidade!
ah! isto era sobre a HUMILDADE! ... de facto não sou nada "humilde"!

quarta-feira, abril 20, 2005

... des(a)fios! O que eu gosto deles...

Entremos pois no questionário proposto:

Não podendo sair do Farheneit 451, que livro quererias ser?
(o que não daria pa saber o que é isto do Farheneit 451...) acho... penso... bem, eu nunca quereria ser um livro (perdoem-me) prefiro ser o ser humano que sou... era capaz de alterar a escrita de alguns cápítulos da minha vida... mas, decididamente, livro é que não quereria ser.

Já alguma vez ficaste apanhadinho por um personagem de ficção?
... fico sempre apanhado pelos personagens de ficção (enquanto leio)... depois passa-me! Nunca consegui ter ídolos (incapacidade egoísta?)

Qual foi o último livro que compraste?
ui... um sobre as coisas da escola eum sobre factos dos açores... "nunca" me lembro de títulos nem de autores (outra vez: incapacidade egoísta?)

Que livros estás a ler?
Como tornar-se doente mental, de Pio Abreu, apontamentos de gestão nas escolas e a minha tese que na há maneira de tar pronta (outra vez: incapacidade egoísta?)

Que livros (5) levarias para uma ilha deserta?
SÓ E APENAS a poesia completa da Natália Correia (outra vez: incapacidade egoísta?)

obrigado!